quarta-feira, 21 de março de 2018

O que a Bíblia ensina sobre o Pai, o Filho e o Espírito Santo? - Estudo 04 no Brave Catecismo


Pergunta 5. Há mais de um Deus?
R. Há só um Deus, o Deus vivo e verdadeiro.



Os seguintes textos apoiam essa verdade:
Ref. Dt 6.4; 1Co 8.4; Jr 10.10; Jo 17.3.



Pergunta 6. Quantas pessoas há na Divindade?
R. Há três pessoas na Divindade: o Pai, o Filho e o Espírito Santo, e estas três são um
Deus, da mesma substância, iguais em poder e glória.


Os seguintes textos apoiam essa verdade:
Ref. Mt 3.16-17; 28.19; 2Co 13.13; Jo 1.1; 3.18; At 5.3-4; Hb 1.3; Jo 10.30.



Comentário:

O nome historicamente usado para explicar essa doutrina bíblica é Trindade, que significa “tri-unidade” ou “três-em-unidade”. Vejamos o que diz a Bíblia sobre isso:

I – Há um só Deus: Dt 6.4; 1Rs 8.60; Is 45.5-6 e 21-22; 1 Tm 2.5; 1Co 8.4; Tg 2.19.

II – O Pai é Deus: (Fl 2.11, 1Pe 1.3).

III – O Filho (Jesus) é Deus: conforme Cl 2.9.
1 – Cristo existiu antes que houvesse nascido da virgem: Jo 8.58 e 17.5; Jo 3.13 e 16.28.
2 – Todos os nomes e títulos de Deus são constantemente aplicados a Cristo: Jeová (SENHOR): Jr 23.6; Deus Forte, Pai da Eternidade: Is 9.6; Deus: Jo 1.1, Hb 1.8, Fl 2.5-6, Jo 20.28, 2Pe 1.1, Rm 9.5, 2Jo 1.20, EU SOU (cf Êx 3.14): Jo 8.24, 28 e 58; Alfa e Ômega, Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim, o Todo-Poderoso: Ap 22.13 e 1.8.
3 – Ele possui todos os atributos divinos: Eternidade e imutabilidade: Jo 8.58, 17.5,  Ap 1.8, Hb 1.10-11, 13.8; Onipresença: Mt 18.20; Jo 3.13; Onisciência: Mt 11.27; Jo 2.24-25 e Ap 2.23; Onipotência: Jo 5.17 e Hb 1.3.
4 – As obras divinas são atribuídas a Cristo: a criação: Jo 1.3-10; Cl 1.16-17; a preservação e governo providencial: Hb 1.3; Cl 3.17 e Mt 28.18; o juízo final: Jo 5.22; Mt 25.31-32; 2 Co 5.10; a doação da vida eterna: Jo 10.28; o envio do Espírito Santo: Jo 16.7; a santificação: Ef 5.26-27.
5 – Cristo recebe culto e adoração (o que só pode ser oferecido a Deus – Mt 4.10): Hb 1.6; Ap 1.5-6; 5.11-12; 1Co 1.2; Jo 5.23; Mt 14.33.
6 – Os judeus queriam mata-lo por que ele se dizia igual a Deus: Jo 5.17-18; 8.58-59 e 10.30-33.
Veja o que diz o Credo Niceno, escrito pela igreja cristã no ano 381 depois de Cristo: “Creio em um só Senhor Jesus Cristo, o Filho unigênito de Deus, gerado do Pai antes de todas as eras, Deus de Deus, Luz da Luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, gerado, não criado, da mesma substancia do Pai.”

IV – A Bíblia ensina que o Espírito Santo é Deus:
1 – Ele é chamado Deus: o que o Espírito diz, Deus o diz: compare Is 6.8,9 com At 28.25-26; e Jr 31.33 com Hb 10.15-16; mentir ao Espírito Santo é mentir a Deus: At 5.3-4; Diz-se que nosso corpo é santuário de Deus porque o Espírito Santo habita em nós: 1Co 3.16; o Espírito Santo é chamado de Senhor, palavra usada somente para se referir a Deus: 2 Co 3.17
2 – Ele possui todos os atributos divinos: Onisciência: 1Co 2.10-11; Onipresença: Sl 139.7; etc.
3 – As obras divinas são atribuídas ao Espírito Santo: a criação: Gn 1.2 e Sl 104.30; os milagres: 1Co 12.9-11; a regeneração: Jo 3.6 e Tt 3.5 (compare com 1Jo 3.9).
4 – Há expressões trinitárias nas Escrituras (em que são mencionados o Pai, o Filho e o Espírito Santo em de igualdade): Mt 28.19; 1Co 12.4-6; 2Co 13.14; Ef 4.4-6; 1Pe 1.2; Jd 20-21.
5 - Precisamos enfatizar, ainda, que o Espírito Santo é uma pessoa e não uma força ou poder:
     Se não as expressões trinitárias acima não fariam sentido.
Ele é chamado de Consolador: Jo 14.16 e 26 (consolar é atividade de uma pessoa).
     Atividades pessoais são atribuídas a Ele: ensinar (Jo 14.26); dar testemunho (Jo 15.26); interceder (Rm 8.26-27); sondar (1Co 2.10); conhecer os pensamentos de Deus (1Co 2.11); tomar decisões (1Co12.11); proibir ou não permitir alguma coisa (At 16.6-7); falar (At 8.29 e 13.2); avaliar e aprovar (At 15.28); se entristecer (Ef 4.30).
     Se interpretarmos o Espírito Santo apenas como poder, algumas passagens da Bíblia não farão sentido, pois nelas se mencionam tanto o Espírito quanto o seu poder ou o poder de Deus: Lc 4,14; At 10.38; Rm 3.13 e 1Co 2.4.

V – A Bíblia ensina que Pai, Filho e Espírito Santo são pessoas distintas: Eles não são a mesma pessoa: conforme Mt 3.16 e 17 (passagem em que as três pessoas aparecem juntas)
1 – O Pai não é o Filho: Jo 1.1-2; Jo 17.24; 1Jo.2.1; Hb 7.25;
2 – O Pai e o Filho não são o Espírito Santo: Jo 14.16 e 26.

A Trindade no AT: Algumas evidências de que na unidade da divindade há mais de uma pessoa:
1 – Deus fala de si mesmo no plural: Gn 1.26; 3.22; 11.7 e Is 6.8.
2 – Diferentes pessoas são chamadas de “Deus” e “Senhor”: Sl 45.6-7 (Hb 1.8); Sl 110.1 (Mt 22.41-46); Ml 3.1-2; Os 1.7 e Is 48.16 (menciona as três pessoas da trindade).
3 – O Espírito do Senhor é uma pessoa distinta do Senhor: Is 63.10 e 61.1.
4 – O Anjo do Senhor: é chamado Deus ou Senhor: Gn 16.7-13; Êx 2.3-6; Nm 22.35 e 38; Jz 6.11-14.

            APLICAÇÕES: 

1 – Adoração: só podemos adorar a Deus se o conhecermos. A verdadeira adoração expressa conhecimento.           

2 – Deus vive em comunidade e nos chama a sermos como Ele na família, sociedade e Igreja.

3 – Firmeza na sã doutrina: todo erro nasce de uma concepção errada sobre essas verdades.

4 – Salvação: Se Jesus não fosse Deus, então não poderia jamais nos salvar, e ainda estaríamos perdidos.   

5 – Culto: Se Jesus não fosse Deus, então não poderíamos oferecer a Ele culto e adoração.

.
Rev. Mauricio. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comemente à voltade, deixe críticas e sugestões. Só não publico comentários anônimos. se deixar seu comentário, deixe seu nome.