quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Dons Miraculosos - Estudo 6 – Línguas hoje? (parte 3)



O testemunho de Marcos:




          No final do Evangelho de Marcos, está registrado o grande desafio que Cristo deu aos seus discípulos e apóstolos: ir e pregar o Evangelho em toda a terra. Para dissipar qualquer temor que eles tivessem, Jesus completa dizendo: “Estes sinais hão de acompanhar aqueles que crêem: (1) em meu nome, expelirão demônios; (2) falarão novas línguas; (3) pegarão em serpentes; (4) e, se alguma coisa mortífera beberem, não lhes fará mal; (5) se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados.”
          Jesus diz em Marcos que o dom de línguas é um sinal. Sinal é um milagre pelo qual Deus almeja mostrar algo específico e que tem algum significado moral ou espiritual.
          O Evangelho era algo novo, e como sempre fez ao anunciar uma nova mensagem, Deus a autenticou com sinais exteriores de poder:
          Veja alguns exemplos do fato de que Deus autentica o novo por meio de sinais:
          Êxodo 4 – os sinais dados a Moisés mostram: a mensagem que ele traz é divina.
          1 – Quando Jesus iniciou seu ministério os judeus quiseram saber que sinal ele fazia para demonstrar que sua mensagem era verdadeira (João 2:18).
          2 – Quando João Batista enfrentou dúvidas e mandou perguntar se Jesus era mesmo o Cristo, Jesus falou sobre os sinais que operava como evidência da veracidade de sua mensagem (Mt 11.4-6).
          3 – Estes sinais foram, também, operados pelos discípulos, a partir do Pentecostes, para confirmar que o ministério deles procedia de Deus. Lembre-se: Deus confirma o que é novo mediante sinais.
          Devemos levar em consideração, ainda, que quando estes sinais se manifestaram, não havia, sido escrita nenhuma linha do NT. Tudo repousava sobre a palavra falada, a qual precisava de confirmação. O último versículo de Marcos deixa claro que este era o propósito daqueles sinais:
“E eles, tendo partido, pregaram em toda parte, cooperando com eles o Senhor e confirmando a palavra por meio de sinais, que se seguiam.” (Mc 16.20 – veja também Hb 2.3-4).

O testemunho de 1Co 14.21-22: “De sorte que as línguas constituem um sinal”. Paulo aqui cita um texto do AT que falava sobre línguas para mostrar que as línguas são um sinal para os íncredulos.

O que este sinal comunicava?
1 – As línguas eram um sinal de juízo para Israel: Vejamos alguns textos do AT que falam de línguas como um sinal de juízo para Israel:
          Deuteronômio 28.49: “O SENHOR levantará contra ti uma nação de longe, da extremidade da terra virá, como o vôo impetuoso da águia, nação cuja língua não entenderás;”
          Isaías 28.11: “Pelo que por lábios gaguejantes e por língua estranha falará o SENHOR a este povo (...) mas não quiseram ouvir.”
          Jeremias 5.15: “Eis que trago sobre ti uma nação de longe, ó casa de Israel, diz o SENHOR; nação robusta, nação antiga, nação cuja língua ignoras; e não entendes o que ela fala.”
2 – As línguas eram um sinal de confirmação de algo novo que Deus estava fazendo: Antes Deus falava uma só língua a um só povo; agora ele fala todas as línguas a todos os povos. Não apenas o Evangelho é algo novo, mas o direcionamento dele a todas as nações. Antes Deus tratava com os judeus, agora com todos os povos. Indicava a benção de Deus a todos os povos da terra, inclusive Israel. As línguas indicavam que o cristianismo não era uma religião judaica, apesar de sua origem judaica.
3 – As línguas eram um sinal de confirmação do ministério apostólico: Conforme vimos em Marcos, as línguas era um dos sinais que seguiriam os apóstolos e autenticariam a sua mensagem.

À luz do fato de que as línguas são um sinal; devemos esperar línguas hoje?
          A característica óbvia do sinal é que ele é temporário. Podemos concluir que sendo um dos sinais, tendo cumprido a sua finalidade, as línguas cessaram.
          Porque precisaríamos de línguas hoje? Quem hoje confundiria o cristianismo com uma religião judaica?
          Para aqueles que querem defender a continuidade, respondemos, com base em Marcos 16, com uma pergunta: por que só o dom de línguas deveria continuar? Por que eles não pegam em serpentes ou bebem veneno? Por que não possuem o dom de curar? Obs: Deus cura hoje; mas ninguém pode determinar quando Ele o fará. Ora, se o dom de línguas permanece os outros sinais também.

CONCLUSÃO:
          As línguas cessaram por que: (1) eram um sinal e como tal já cumpriram seu propósito; (2) eram revelacionais e se tornaram inúteis quando a Escritura se completou; (3) eram o dom de falar idiomas estrangeiros não aprendidos, o que não ocorreu em nenhum outro momento da história, nem mesmo hoje entre os pentecostais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comemente à voltade, deixe críticas e sugestões. Só não publico comentários anônimos. se deixar seu comentário, deixe seu nome.