sábado, 16 de maio de 2009

MAS O QUE É QUE TEM?!

Festa Junina; o crente pode participar? Antes de respondermos, vejamos o que diz a Enciclopédia Encarta sobre as festas religiosas:

“São festas de origem antiga, com música e dança, que uniam o profano e o sagrado. Neste universo destacam-se as comemorações durante o mês de junho de Santo Antônio (dia 13), São João (dia 24) e de São Pedro (dia 29). São João é o mais comemorado entre todos; em sua honra as festas contam com comidas especiais à base de milho como canjica e pamonha; além de música, fogueiras, roupas típicas e a dança da quadrilha. Entre as brincadeiras destacam-se a pescaria, leitura da sorte e rifas e leilões.”

Analisemos o que diz a Enciclopédia:

1º - A festa junina é consagrada a um “santo”.

2º - A comida, a música, a fogueira, a roupa, a dança e as brincadeiras são em honra do “santo”, em sua comemoração e consagrados, dedicados, a ele.

Vejamos, agora, o que a Bíblia diz:

1º - Deus instituiu em Israel sete festas. Todas elas eram em louvor a Deus e nunca a qualquer grande vulto.

2º - Aqueles que participaram de festa em honra a outro que não o Deus vivo, foram eliminados de Israel (Ex 32.6-7).

3º - Paulo diz: “o ídolo ou o alimento que é oferecido a ele tem algum valor? É claro que não! (...) aquilo que é sacrificado nos altares pagãos é oferecido aos demônios e não a Deus. E eu não quero que vocês tomem parte nas coisas dos demônios. Vocês não podem beber do cálice do Senhor e também do cálice dos demônios. Vocês não podem comer na mesa do Senhor e também na mesa dos demônios. Ou será que queremos provocar o Senhor (...)? Alguns dizem: “Podemos fazer tudo o que queremos.” Sim, mas nem tudo é bom. “Podemos fazer tudo o que queremos”, mas nem tudo é útil”. (...) Se alguém que não é cristão convidá-los para comer (...) comam o que for posto na frente de vocês (...) Mas, se alguém disser a vocês: “Esta comida foi oferecida aos ídolos”, neste caso não comam” (1Co 10.19-23; 27-28a - NTLH).

Concluímos que qualquer festa de cunho religioso que não é oferecida a Deus, e somente a ele, é na verdade adoração a demônios. O crente, sabendo que a festa é oferecida aos chamados “santos”, “aos ídolos”, não deve dançar, brincar e nem mesmo assistir ou passear pela “mesa dos demônios” (1Co 10.27-28). Respeitamos os apóstolos Pedro e João, mas não podemos ignorar que qualquer festa em sua honra é, em realidade, oferecida a demônios. A Bíblia diz: “Não faça isso! (...) Adore a Deus” (Ap 22.9).


Pr Maurício

­

Um comentário:

  1. É exclarecedor esse texto, e se alguém depois de conhecê-lo ainda não compreendê-lo... Só Jesus!!! Grande abraço, Mayana.

    ResponderExcluir

Comemente à voltade, deixe críticas e sugestões. Só não publico comentários anônimos. se deixar seu comentário, deixe seu nome.